• CMAG

JARDINOCULTURA

A importância do jardim vai muito além do lazer e da exibição de plantas, pois esses desempenham um papel vital na conservação de diversos elementos da flora que são a base de sustentação da vida na Terra. As plantas dos jardins bem como a do paisagismo, florestas naturais e manejadas, juntamente com as algas, produzem o oxigénio necessário à respiração dos seres vivos e é um apelo para a conservação e contribuição para um caminho mundial da manutenção da biodiversidade para as futuras gerações. Os serviços de dimensionamento, execução, manutenção de jardins compreendem os tratos culturais básicos, como adubação, plantios, tratamentos fitossanitários, podas, varrição, roçada e reparo de borda de áreas gramadas e destinam-se a empresas privadas, residenciais que desejem realizar projetos com proposito de responsabilidade ambiental, social através da importância das plantas na vida das pessoas através da educação ambiental e do paisagismo.


A CMAG é uma empresa nacional de pequeno porte, fornecedora de diversos serviços e assume seu papel no segmento ambiental e na realização de projetos de paisagismo, jardinagem, arborização, recuperação de áreas degradadas.


Paisagismo Rural: É mais que embelezamento estético da paisagem, são também praticas preservacionistas, indispensável à manutenção dos elos essenciais ao equilíbrio do ecossistema nas áreas de sua implantação. O Paisagismo é exercido integrando perfeitamente e de forma plena e perfeita com a natureza.

Paisagismo Rodoviário: Utiliza-se Arvores, Plantas, Plantas, arvores e gramas sinalizando a estrada com sinalizadores vivos, chamando atenção do motorista através do realce as placas de sinalização, quebrando monotonia, evita ofuscamento, proteção do corpo estradal:


  • Realce em curvas fechadas.

  • Realce de Placa.

  • Realce em lombadas.

  • Realce em proximidade de pistas.

  • Ofuscamento.

  • Reforço de defensas: nas laterais das pistas e reforço de sinalização.

  • Reforço com grama em talude corte, talude aterro, no canteiro central na faixa de domínio, assim evitando a erosão.

  • Realizamos valeta de crista para descer água, no lugar da drenagem.


Paisagismo de interseção: Chamando atenção, oferendo efeito referencial.

Paisagismo em áreas especiais: Refugio e belvedere (terraço onde se avista um vasto panorama)

Paisagismo Industrial: Modulo Industrial e distrito Industrial

Paisagismo de Restauração: Restauração de áreas degradadas.

Paisagismo Urbano: Parques Públicos, Praças Públicas.


Jardinocultura: Conjunto de conhecimentos e técnicas agronômicas e urbanísticas, onde objetivamos planejar, executar, além da conservação, alteração e a restauração dos jardins


É preciso dedicação e percepção para se cuidar de plantas de forma eficiente, pois com seu crescimento ocorrem varias mudanças de comportamento da planta conforme as estações do ano, sendo recompensador para a CMAG que executa e cuida de jardins com técnico e colaboradores preparados para as manutenções; realizamos um trabalho com conhecimento do comportamento das exigências das plantas dentro de um determinado ambiente e com adequado conhecimento técnico e de ações integradas necessárias para que se possa obter a máxima beleza de um jardim sadio.

O jardim deve ser entendido como um cômodo a mais na casa, que deve ser funcional.


Tipos e Estilos de Jardim


Jardins Públicos: Pertence a um só proprietário ou a um grupo deles

Jardins Privado: Visa a melhoria do bem estar social

Formas Básicas de Jardim

Clássica: Arte topiaria e cercas vivas

Informal: Vegetação ao acaso Inspirado na natureza


Jardins em pequenos espaços

Jardins internos

Jardins de varandas

Jardins e coberturas

Jardins residenciais

Jardins Condomínios

Jardins de Praças


Poda de arvores


Poda são todas as operações que são feitas no vegetal para modifica lhe o crescimento ou reduzir-lhe o tamanho e vigor, qualquer distúrbio que haja nas raízes refletirá na ramagem. se as raízes forem poucas ou pequenas, a copa terá também que ter pouco volume. A poda consiste na eliminação de ramos mortos, no desbaste da copa para melhor acesso de luz e na supressão de alguns galhos mal situados.

Época de poda: devera ser feito quando a planta se achar em repouso vegetativo e isso geralmente ocorre no inverno. Ao se efetuar uma poda para a manutenção principalmente após a remoção realiza-se a desinfecção e proteção dos cortes e assim evitando a disseminação de doenças que comprometam a arvore de modo geral, dá-se preferencia a pratica da poda, após florescimento e frutificação (aproximadamente um mês depois).

Ao se podar uma arvore deve-se ter em mente a possibilidade de desequilibrá-la, devendo respeitar o formato de sua copa. Havendo necessidade para a manutenção do paisagismo e da jardinagem pode-se vir a fazer umas podas de manutenção como: poda de formação, poda de limpeza, poda de estimulo, poda de emergência, poda de adequação e podas esculturais.

Arborização Urbana: Nas cidades, as arvores desempenham um papel muito importante na melhoria da qualidade de vida da população de do meio ambiente. Entre os benefícios são bem-estar psicológico, efeito estético, sombra para pedestre e veículos, proteção contra o vento, diminuição da poluição sonora, redução do impacto da chuva, auxilio na diminuição da temperatura e preservação da fauna Silvestre


Corte de Grama

Muitas pessoas não sabem que um gramado aparado, à altura certa e no momento adequado, torna-se muito mais resistente a ervas daninhas, doenças e pragas. A frequência com que o gramado necessita ser aparado depende de alguns fatores: tipo de grama, época do ano, regime de regas e adubação. A razão é que cada tipo de grama tem uma característica própria de crescimento, com intensidades diferentes, em cada época do ano. A prática comprova que, quanto mais se fertiliza e rega um gramado, mais frequentemente ele precisará ser aparado. E que, "quando a grama é aparada de maneira adequada e na altura recomendada, as raízes crescem mais profundamente e os gramados ficam mais bonitos e saudáveis"

Algumas variedades, como a São Carlos, sentem demais quando a poda é atrasada, chegando mesmo a ficar amarelada e fraca. Assim, a indicação da hora certa de aparar nos deve ser dada pela altura da grama, dependendo da variedade plantada.


Batatais: cortar sempre que a grama chegar a 5 cm São Carlos: cortar sempre que a grama chegar a 3 cm Esmeralda: cortar sempre que a grama chegar a 3 cm Santo Agostinho: cortar sempre que a grama chegar a 3 cm Bermudas: cortar sempre que a grama chegar a 3 cm Zoysia: cortar sempre que a grama chegar a 2 cm Tipos de aparadores: existem diversos tipos de cortadores de grama, desde os manuais, do tipo carretel ou espiral, até os de faca rotatórias, elétricos ou à gasolina, com rodinhas, ou sem rodinhas, para não falar dos mais populares de todos, aqueles do tipo ceifadeira elétrica, que cortam a grama através de um fio de nylon, girando em alta velocidade. Nos grandes plantios, usa-se uma roçadeira acoplada a um trator para a poda dos gramados. O modelo a ser adotado vai depender, basicamente, da área do gramado e, claro, do custo dos equipamentos. Como regra, sugere-se o seguinte: Área de até 100 m2: manual ou ceifadeira elétrica Área de até 1000 m2: elétrico, com potência de ½ Hp Área de até 1500 m2: elétrico, com potência de 1 Hp Mais de 1.500 m²: elétrico, com potência de 1,5 Hp ou à gasolina, ou roçadeira

Independente do modelo a ser escolhido, deve-se manter as facas do cortador sempre muito bem afiadas. Por girarem em altíssima velocidade, facas cegas chegam até aparar a grama. Aparam, mas não cortam. Na verdade, as facas sem afiar mastigam os tecidos vegetais das folhas, deixando o gramado com uma aparência amarronzada e abrindo caminho para a ocorrência de doenças e pragas, pois aumentam consideravelmente a área de corte da folha, que ficará com sua superfície ainda mais exposta, possibilitando, assim, a entrada de patógenos nas plantas. Atenção!

A grama não deve ser aparada quando estiver molhada e, antes de iniciar o trabalho, recolher pedras, gravetos, ou outros materiais que possam quebrar as facas do cortador, ou serem colhidos por elas e lançados à distância em altíssima velocidade. Com respeito aos restos culturais que sobraram da poda, sabe-se que eles, se ficarem depositados nos gramados, devolvem nutrientes; entretanto, o excesso pode ser prejudicial, na medida em que a palha seca acaba formando uma espécie de esteira, que bloqueia a luz do sol. As aparas, também, nas épocas úmidas e quentes, podem produzir uma fermentação indesejável junto ao solo, prejudicando o gramado. Assim, é sempre bom remover o excesso de aparas com vassouras metálicas sempre que cortar o gramado e, duas a três vezes, por ano, fazer uma varredura mais profunda com ancinho. Em nível comercial, já que o volume de trabalho é muito grande, depois de feita a poda, os restos culturais são retirados do gramado utilizando-se um aspirador gigante, acoplado a um trator, que, por sinal, é bastante eficiente e pode ser encontrado em empresas especializadas em equipamentos agrícolas.

46 visualizações

Av. José Bento Ribeiro Dantas,  S/N

Marina - Armação dos Búzios - RJ, 28950-000

Fone: 022 - 2629 - 1971 

 © 2020 - CMAG CENTRO DE MANUTENÇÕES LTDA - ME 28.442.198/0001-82